Resenha: Por favor, cuide da mamãe - Kyung-Sook Shin



Ando fascinada por literatura japonesa e cada vez tenho mais vontade de me aprofundar nessa literatura. "Por favor, cuide da mamãe" não se trata de um livro japonês e sim, um grande sucesso da literatura coreana. Puxa vida, coreana! Lembro-me de ter pesquisado há uns meses atrás sobre livros de autores coreanos publicados no Brasil e não ter encontrado nenhum a venda. Descobri "Por favor, cuide da mamãe" por acaso e óbvio que tive de ler o livro. Afinal, tenho grande interesse pela cultura sul-coreana.

O livro é curtinho, com pouco mais de duzentas páginas. Mamãe, cujo nome só vem a ser descoberto lá para o final do livro, é uma mulher de 69 anos do interior. Quando ia visitar um de seus filhos em Seul, acaba se perdendo de seu marido na estação de trem, o mesmo acreditava que sua esposa o estivesse seguindo como fizera a vida toda. Mas ao entrar no trem, nota que está sozinho. Assim começa uma busca sentimental, repleta de questionamentos e arrependimentos, dirigida pela família para descobrir onde está a mulher cujo olhar é inconfundível e cuja história permanece um mistério. 

A narrativa me surpreendeu muito, sendo capítulo focado em um dos personagens e qual sua relação com Mamãe no decorrer dos anos. O narrador é observador em algum dos capítulos e ao mesmo tempo parece ser tão parte da história quanto os próprios personagens. Meu capítulo favorito é o primeiro, voltado para Chi-hon, a filha mais velha. 

É certamente um livro capaz de fazer qualquer um refletir, pois se trata de história que salta das páginas impressas para a realidade. São situações não muito difíceis de serem encontradas e raciocínios que a grande maioria só vem a ter quando perde. É aquele ditado, "só dá valor depois que perde". 

Se estiver procurando por um bom mistério, não crie expectativa alguma. Não é um livro que segue pista por pista, pois na verdade, não há pista alguma a ser seguida e quando há, só leva seus personagens a mais uma busca sobre seu passado. 

O livro é nota dez, seja na narrativa, na escrita ou até mesmo nos detalhes sobre a Coreia atual. As várias menções da guerra que dividiu a península, de como o crescimento não chegou até as famílias e aldeias pobres do país, a luta que, para muitos, é colocar comida na mesa ou matricular seus filhos no Ensino Médio.

A autora soube dirigir perfeitamente o rumo da história, sem perder o foco. Seria ótimo se mais livros da autora fossem lançados no Brasil. Recomendo a todos este incrível  livro, que te fará refletir bastante e irá tirar suas noites de sono. 

Share:

5 pessoas devoraram

  1. Oi Rebecca :)

    Eu quero esse livro já faz uns 500 anos confesso que tenho muita vontade de comprá-lo agora, mas o dinheiro tá pouco :(

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  2. Oi Rebecca!
    Confesso que não conhecia o "Por favor, cuide da mamãe", mas acredito que tenha lido um ou outro comentário. Achei curioso, bem diferente do que estou habituada a ler, ainda mais por ser da cultura sul-coreana.

    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. Olá, passando para dizer que amei o seu blog e já virei uma seguidora.
    Li a resenha que você fez para esse livro de origem coreana e gostei muito das informações dadas, creio também que seja pelo fato de você saber se expressar muito bem com as palavras.
    Enfim, apesar de o livro aparentemente ser muito bom, confesso que não o leria porque a história dele não me instigou ao ponto de querer lê-lo, mas ainda sim creio que seja uma boa pedida para quem gosta de histórias similares.
    Enfim, é isso. Sucesso com o blog e até mais :)

    http://conformealetra.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Ai que encanto, ainda não conhecia esse livro, mas amei a resenha! Eu também sou admiradora da cultura oriental, e poxa, eles vêem as coisas de forma tão linda e com um brilho inexplicável e você resenhou de uma forma tão perfeita que quase acreditei que também fosse uma oriental! Fiquei com muita vontade de ler esse livro.
    Ps: Adorei o teu blog! Beijinhos,
    http://marcaprovisoria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Nossa, um autor coreano? Essa é nova! Acho que nunca li nada de gente de lá! Só isso já seria o suficiente pra despertar minha curiosidade, afinal amo aprender sobre novas culturas! Mas a historia tambem parece ser tocante e surpreendente, entao sem duvidas entrou pra minha listinha! Parabens pela resenha

    Beijokas
    escolhasliterarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir